Tópicos | Colombo

A cidade de Nova York informou nesta sexta-feira (12) que irá manter a polêmica estátua de Cristóvão Colombo na entrada do Central Park, mas encomendará um novo monumento que homenageia os povos indígenas.

Uma comissão designada pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, para estudar monumentos polêmicos como o do "descobridor" da América aconselhou que no entorno da estátua, situada na Columbus Circle, sejam acrescentadas informações explicando a história.

##RECOMENDA##

O monumento, erigido em 1892 pelo 400º aniversário do "descobrimento" da América, consiste em uma coluna de 23 metros sobre a qual fica uma estátua do navegador genovês financiado pela Coroa espanhola, cada vez mais culpado pelo genocídio dos índios americanos.

O novo monumento aos povos indígenas será instalado em um lugar ainda a determinar.

Muitas cidades americanas, embora não Nova York, substituíram os tradicionais festejos do "Dia de Colombo" por uma homenagem aos índios da América.

De Blasio decidiu criar esta comissão para analisar "sinais de ódio" em agosto, após um protesto contra os neonazistas em Charlottesville que terminou em atos de violência, incluindo a morte de uma jovem manifestante.

A comissão também decidiu manter uma placa em homenagem ao marechal Henri Philippe Pétain, chefe de Estado da França de Vichy ocupada pela Alemanha nazista de 1940 a 1944.

A homenagem a Pétain, o "vencedor de Verdun" na Primeira Guerra Mundial, foi colocada em 1931 no "cânion dos heróis", uma seção da Broadway, ao sul de Manhattan, com placas nas calçadas que honram 100 personalidades americanas e estrangeiras.

De Blasio disse em agosto que a placa de Pétain devia ser "uma das primeiras a sair".

Mas a comissão considerou que, ao invés de retirá-las, o melhor seria agregar informação e contexto histórico sobre os personagens.

"Refletir sobre nossa história coletiva é uma tarefa complicada, sem solução fácil", disse de Blasio.

"Nossa aproximação será acrescentar detalhes e nuances, no lugar de remover totalmente as representações dessas histórias (...) para nos assegurarmos que nossos espaços públicos reflitam a diversidade e valores de nossa grande cidade", concluiu.

[@#galeria#@]

Ao menos 16 pessoas morreram e mais de 600 tiveram suas casas atingidas após o deslizamento de uma montanha de lixo na capital do Sri Lanka, Colombo.

##RECOMENDA##

Quatro pessoas foram resgatadas e militares ainda procuram por mais sobreviventes. Mais 12 pessoas ficaram feridas. O bairro Kolonnawa tem sido usado para despejo de lixo nos últimos anos, mas moradores protestam por causa dos riscos à saúde.

O primeiro-ministro, Ranil Wickremesinghe, disse, em comunicado, que o governo irá logo remover o lixo despejado na área. Fonte: Associates Press.

O continente americano foi descoberto pelos muçulmanos no século XII e não pelo navegador genovês Cristóvão Colombo mais de dois séculos depois, afirmou neste sábado (15) o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

"Os contatos entre América Latina e o islã remontam ao século XII. Os muçulmanos descobriram a América no ano de 1178, não Cristóvão Colombo", disse Erdogan em um discurso durante uma reunião de líderes muçulmanos de países da América latina organizado pelas autoridades turcas.

"Os marinheiros muçulmanos chegaram a América em 1178. Colombo menciona a existência de uma mesquita em uma colina sobre a costa cubana", insistiu.

Neste sentido, Erdogan se mostrou favorável a participar na construção de uma mesquita no local citado pelo explorador genovês. "Gostaria de falar com meus irmãos cubanos, uma mesquita ficaria perfeita nesta colina também atualmente", completou o chefe de Estado conservador-islâmico.

Segundo os livros de história, Cristóvão Colombo foi o primeiro estrangeiro a pisar no continente americano, em 1492, quando tentava descobrir uma nova rota para chegar à Índia.

Uma corrente extremamente minoritária de historiadores e teólogos muçulmanos coloca em dúvida a descoberta, com a sugestão de uma presença muçulmana anterior a esta data, mas nunca foi descoberto qualquer vestígio desta presença.

Em um artigo polêmico publicado em 1996, o historiador Youssef Mroueh menciona um trecho dos relatos de Colombo que faria referência a uma mesquita observada em Cuba.

Mas outros historiadores descartaram de maneira unânime a hipótese e ressaltaram que a "mesquita" era apenas uma imagem metafórica utilizada para descrever a forma da paisagem.

Eleito presidente em agosto, Erdogan governa a Turquia desde 2003, quando assumiu o cargo de primeiro-ministro, e é famoso por suas declarações polêmicas dentro e fora do país.

O arqueólogo submarino americano Barry Clifford anunciou, nesta terça-feira (13), ter encontrado na costa do Haiti os restos da famosa caravela "Santa Maria", que levou Cristóvão Colombo à América em 1492.

"Toda evidência geográfica, de topografia submarina e arqueológica sugere, de maneira muito forte, que são os restos da famosa nau capitânia de Colombo, a 'Santa Maria'", destaca a nota divulgada por Clifford, líder de duas expedições de exploração e de reconhecimento do norte do litoral haitiano.

##RECOMENDA##

"Estou confiante em que a escavação completa dos restos do navio revelará a primeira prova arqueológica marinha da descoberta da América por parte de Colombo", acrescentou o especialista, que dará uma entrevista coletiva nesta quarta-feira, em Nova York.

Clifford, de 68 anos, especialista na exploração de restos de naufrágios, fez em 2003 uma primeira expedição e tirou fotografias da embarcação submersa, sem se dar conta, na época, de que poderia se tratar da nau de Colombo que encalhou em um recife, em 25 de dezembro de 1492.

O lugar coincide com o que foi descrito por Colombo em seu diário. Não muito longe, está o forte construído em terra pelo explorador genovês. "É o monte Everest dos naufrágios", comemorou Clifford, em entrevista ao canal americano CNN.

Em sua primeira expedição, Clifford fotografou um canhão que poderia ser do final do século XV. Isso o levou a pensar que o casco que vira submerso alguns anos antes talvez fosse a "Santa Maria" - "o navio que mudou o curso da história humana", acrescentou. Ele decidiu voltar ao local no início da maio e constatou que o canhão e outros objetos haviam sido pilhados.

Nova viagem ao Haiti em junho - Barry Clifford anunciou que voltará ao Haiti em junho para se reunir com as autoridades e decidir os próximos passos. Em 3 de agosto de 1942, Colombo zarpou do porto de Palos, no sudoeste da Espanha, com as caravelas "Santa Maria", "Pinta" e "Nina", com o objetivo de encontrar uma rota para a Ásia. Em 12 de outubro do mesmo ano, Colombo desembarcou na ilha de Guanahani, identificada pelos historiadores como parte do arquipélago das Bahamas, popularmente conhecida como a "descoberta da América".

Colombo continuou sua expedição pelo Caribe, chegando a Cuba em 28 de outubro e à ilha Hispaniola, ou ilha de Santo Domingo, em 6 de dezembro. Depois do naufrágio da "Santa Maria", no final de 1492, e da construção do forte, em janeiro de 1493, Colombo voltou à Espanha com as outras duas caravelas de sua primeira expedição para informar a rainha Isabel do resultado da viagem.

Graduado em História e Sociologia pela Universidade de Western State no Colorado (oeste dos Estados Unidos), Barry Clifford é membro do "Clube dos Exploradores", uma associação profissional internacional multidisciplinar fundada em 1904 e com sede em Nova York.

Ele já conquistou prêmios e distinções, como o Prêmio Rolex-Lowell Thomas 2005 para Arqueologia Marinha, e é membro do gabinete do presidente da National Geographic Society.

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), disse nesta terça-feira, 03, que a presidente Dilma Rousseff não tem dívida com o partido. No dia 20 de novembro, o PSD formalizou apoio à reeleição de Dilma em 2014. Desde então, a presidente e Colombo têm intensificado a agenda de eventos públicos juntos.

Na tarde de hoje, Dilma participou da cerimônia no Palácio do Planalto da assinatura da ordem de serviço de duplicação da BR-280. Na semana passada, a presidente viajou a Santa Catarina para assinar contratos do governo federal com o estadual e inaugurar a ampliação do berço 201 do Porto de São Francisco do Sul.

##RECOMENDA##

"Ela (Dilma) não tem dívida com o PSD, nem nós temos crédito. Essas obras estavam em andamento, programadas, essa ordem de serviço só não foi dada antes por causa de uma licença ambiental. É um ato administrativo importante, que agora se realiza", afirmou Colombo, ao ser questionado pelo sobre os sucessivos eventos de Dilma voltados para o Estado de Santa Catarina. "Santa Catarina gosta de ser acarinhada, porque ela acarinha todos que a visitam e a ajudam", disse o governador.

Em um rápido discurso, a presidente disse que há uma "parceria muito efetiva" com o governo de Santa Catarina. Repetindo um protocolo que segue no início de suas falas, a presidente cumprimentou jornalistas ao discursar, mas os repórteres setoristas que cobrem a Presidência da República não puderam acompanhar a cerimônia.

A Polícia Civil do Paraná informou na tarde desta quinta-feira que 11 dos 14 mandados de prisão expedidos pela Justiça da comarca de Colombo (Região Metropolitana de Curitiba), foram cumpridos. Até o final da tarde, nove policiais civis, um policial militar e um agente da Guarda Municipal já haviam se apresentado. Eles são denunciados por supostas torturas contra quatro jovens em Colombo, para que eles confessassem o estupro e assassinato de Tayná Adriane da Silva, de 14 anos.

O delegado Silvan Pereira, que comandava a Delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, deve se apresentar até segunda-feira, 22, segundo o advogado de defesa Cláudio Dalledone Júnior. O advogado ainda estuda a melhor forma de pedir a revogação da prisão de seu cliente. O prazo final para as apresentações expira na noite desta quinta-feira e, a partir daí, as pessoas passarão a ser consideradas fugitivas.

##RECOMENDA##

Um preso da delegacia de Araucária também está entre os envolvidos nas acusações.

Além dos 14 mandados de prisão, a Justiça pediu o afastamento de seis policiais supostamente envolvidos. Entre eles estão dois policiais do Centro de Operações Especiais da Polícia (Cope), considerado um grupo de elite da corporação.

Os quatro jovens foram transferidos para outro Estado, dentro do Programa de Proteção às Testemunhas, segundo o promotor Leonir Batisti, coordenador do Grupo de Atuação Especial do Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

A Justiça da comarca de Colombo (Região Metropolitana de Curitiba) pediu nesta quarta-feira a prisão de 14 policiais e o afastamento de outras seis pessoas suspeitas de participarem de sessões de tortura de quatro jovens presos no início do mês, acusados de terem estuprado e matado a garota Tayná Adriane da Silva, 14 anos, em frente a um parque de diversões em Colombo. Entre as pessoas a serem presas está o delegado Silvan Pereira, responsável pela Delegacia de Alto Maracanã, local onde os rapazes foram levados após serem detidos.

Até o início da noite de quarta-feira, um policial militar e um integrante da Guarda Municipal já se apresentaram e os pedidos de prisões devem ser cumpridos pela Corregedoria - Geral da Polícia, no caso dos policiais civis; e os demais pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

##RECOMENDA##

Segundo o promotor Leonir Batisti, coordenador do Gaeco, disse que entre as acusações pesam denúncias de tortura por parte do delegado. Segundo ele, um dos rapazes disse que foi agredido. "São agressões referentes ao próprio delegado, além de não tomar atitude para evitar as outras agressões", disse.

O corregedor Paulo Ernesto Araújo, disse acreditar na apresentação dos policiais. "Eles deverão responder de forma administrativa e criminal pelas acusações". Já o advogado do delegado Pereira, Claudio Dalledone Júnior, disse que seu cliente é inocente. "Não há nada a temer, ele vai dar todas as declarações necessárias".

Os jovens acusados de estupro e assassinato por estrangulamento - Sérgio Amorin da Silva Filho, de 22 anos, Paulo Henrique Camargo Cunha, 25, Adriano Batista, 23 e Ezequiel Batista, 22 - podem entrar para o Programa Estadual de Proteção e Assistência a Vítimas e a Testemunhas Ameaçadas (Pró-vita). Desde que foram libertados na noite de terça-feira, 16, da Casa de Custódia, os jovens foram encaminhados pelo Gaeco a um abrigo. Nesta quinta-feira, 18, pode ser definido o novo local onde ficarão.

Caso Tayná

 

O caso Tayná teve início na noite de 28 de junho, quando a garota foi encontrada morta. No dia seguinte os rapazes foram presos e apresentados pela polícia como réus confessos, mas três dias depois o exame do sêmen encontrado na roupa da garota não coincidia com nenhum dos acusados. Em seguida, foi pedida a liberação dos jovens e veio à tona as acusações de tortura por parte da polícia para que eles confessassem o crime. Entre as acusações está o relato de um dos jovens de que sofreu violência sexual por parte de um preso. No mesmo dia do crime, a população incendiou o parque de diversões e no dia seguinte tentou linchar os jovens.

A Polícia informou que as investigações foram reiniciadas com uma nova equipe, substituta da equipe de Colombo, cuja maior parte dos policiais deve ser presa.

A Cybelar prevê concluir dentro do prazo planejado a integração das 62 lojas Colombo adquiridas no ano passado, localizadas no interior do Estado de São Paulo. Segundo o presidente da Cybelar, Ubirajara Pasquotto, ainda restam 60 dias para finalizar a mudança de fachada de lojas, mas funcionários e operacional já foram transferidos para os sistemas da varejista.

"A partir da aprovação do Cade no mês passado tínhamos proposto que em 120 dias seria realizada a transferência total, embora pelo acordo o prazo seja até o final deste ano. "Vamos concluir dentro do previsto", afirmou. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou em março a compra de 64 lojas da empresa Colombo pela Cybelar, localizadas nos Estados de Minas Gerais e São Paulo. As duas empresas atuam no mercado varejista de bens duráveis, como eletrodomésticos, eletrônicos, móveis e telefones celulares.

##RECOMENDA##

Segundo Pasquotto, a expectativa era de que o Cade tivesse aprovado a operação em fevereiro, mas como saiu apenas um mês depois as regras para efetivar a operação, o cronograma e as metas da empresa foram modificados. Para converter as 62 lojas Colombo para Cybelar, modernizar toda a rede, inclusive as 92 lojas da antiga Cybelar, e criar condições de logística e armazenagem que suportem esse volume de vendas maior, a empresa investiu neste ano R$ 100 milhões com recursos próprios. Essa cifra não inclui o gasto, mantido sob sigilo por questões contratuais, para a compra de parte da Colombo

O empresário também preferiu não divulgar a meta de faturamento da Cybelar, mas disse que no primeiro trimestre a empresa conseguiu superar a performance do mesmo período do ano passado. "Conseguimos um crescimento acima de 10%", disse. Para o segundo trimestre, Ubirajara Pasquotto está contando com o impulso das vendas de celulares e eletrônicos para o Dia das Mães: "Nossa expectativa é de que as vendas relacionadas ao período cresçam 10% sobre 2012", revelou.

Projetos

O presidente da Cybelar evitou falar sobre planos de expansão, mas disse que a empresa sempre "está de olho em oportunidades". De acordo com ele, a venda de lojas da ViaVarejo (Casas Bahia e Pontofrio) interessa para a empresa. "No entanto, é cedo para falar alguma coisa pois o Cade ainda não divulgou as regras para da venda da unidades", disse Pasquotto.

No mês passado, o regulador aprovou a fusão de Casas Bahia e Pontofrio, que deu origem a ViaVarejo, mas obrigou o Grupo Pão de Açúcar, controlador da holding, a vender 74 lojas em 54 cidades, onde a concentração é superior a 60%. As cidades ainda não foram divulgadas, entretanto, conforme informado, juntas somam receita de R$ 900 milhões.

Fontes comentam que o Cade pode definir que uma única empresa compre todas as lojas dando origem a uma concorrente de peso à exemplo da operação da fusão Sadia e Perdigão. As empresas de alimentos deram origem à BRF, que foi obrigada a vender para uma companhia do setor um conjunto de ativos. A operação foi arrematada pela Marfrig, o segundo maior player de alimentos, mas, na época, muito menor que a recém criada BRF. Profissionais do setor duvidam, porém, que isso possa acorrer no caso Casas Bahia e Pontofrio. Para eles, apenas uma grande varejista teria condições de comprar todas essas lojas. O mais fácil é que a venda seja fatiada, na opinião de varejistas.

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando